TODOS OS DIREITOS RESERVADOS FEDERAÇÃO ESPORTIVA E PARADESPORTIVA DE TÊNIS DE MESA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Especial Ano Olímpico – Vágner Borges


Nome: Vágner Maciel Borges Empunhadura: Clássica Equipe: GuSch/SL

1- Quando começou a prática do tênis de mesa? Por qual motivo?

Vágner: Bom, tudo começou na escola, em 1998. Acredito que tive muita sorte pois lá haviam mesas para os alunos jogarem ping-pong nos intervalos. Também devido a influência de amigos que estudaram na mesma escola em São Leopoldo, que através dos irmãos Camargo começaram a treinar e deram início as primeiras turmas de mesatenistas de São Leopoldo. Mas, comecei a treinar em definitivo apenas em 2001.

2- Qual o campeonato mais marcante na tua carreira? Vágner: Certamente o primeiro Campeonato Estadual que participei, no ano de 2002 em Nova Petrópolis/RS. A primeira experiência em competição foi incrível, viajar, conhecer e compartilhar as experiências com os demais competidores serviu como combustível para alimentar a paixão pelo esporte.

3- Quem é o teu ídolo no mundo dos esportes? Vágner: Aírton Senna, pelo grande esportista que foi, pelo exemplo que nos deixou de dedicação ao trabalho e por ter vivido boa parte desta história.


4- Comente sobre uma edição dos Jogos Olímpicos que foi inesquecível para ti. Vágner: Atlanta, 1996. A final do Vôlei de Praia Feminino, onde duas duplas brasileiras fizeram a final, no ano em que esta modalidade estreou como modalidade olímpica. Lembro de estar em casa assistindo e não entender como duas duplas do mesmo país estavam disputando a final. Mal sabia eu que, 20 anos depois, este momento estaria gravado na história do esporte brasileiro e mundial, como um dos maiores momentos dos jogos olímpico, a final entre Jacqueline/Sandra e Adriana/Mônica.

5- Tens um sonho ou objetivo relacionado ao tênis de mesa? Vágner: Sim, claro! Sonho com o dia que o tênis de mesa esteja incluído nos programas e currículos escolares, com o dia em que nossa modalidade tenha estrutura para abrigar muitos mais atletas, começando desde as escolas até projetos de inclusão social, trazendo assim, muito mais visão a este esporte magnifico!

Esporte é vida! Grande abraço!

Foto Marco Dillenburg


4 visualizações