Dupla gaúcha representa o Brasil no Mundial de Veteranos – 2016


De 23 a 29 de maio ocorreu o Mundial de Veteranos de Tênis de Mesa, em Alicante – Espanha. A delegação contou com 50 atletas segundo a CBTM e dois deles representaram o povo gaúcho. João Irigoyen e Luiz Costa puderam participar deste grande evento e viveram a emoção de representar o seu país numa competição internacional. Confira abaixo o relato dos nossos atletas sobre o torneio:



1 - Como foi a experiência de participar de um evento de tamanha importância?

João: A experiência é fantástica, pois a magnitude do evento é algo muito impactante. é uma experiência única participar de um mundial de seu esporte favorito.

Luiz: Queria que todos os gaúchos vivessem o que estava vivendo, pode ver a técnica existente fora do Brasil, foi uma maravilha.

2 - Como era a organização e estrutura do torneio? Sabe dizer quantas mesas e atletas haviam no mundial?

João: Organização e estrutura impecáveis. Translados do aeroporto/hotel/aeroporto. Ônibus o dia todo unindo os hotéis ao ginásio. Uma imensa praça de alimentação, lojas de materiais. O total de atletas foi de 4620, desde o veterano 40 até o 90, masculino e feminino. Foram 169 mesas de jogo e 80 de aquecimento.

3 - Como foi a interação da delegação brasileira entre si e as demais delegações?

João: A interação acontece mais na mesa no hora do jogo, tudo muito na base de gestos, já que é uma verdadeira torre de Babel, com mais de 40 países.

Luiz: A interação entre os brasileiros foi uma loucura, parecia como o nosso grupo, uma verdadeira família.

4 - Comente um pouco sobre os teus jogos.

João: No individual peguei uma chave fortíssima e fiquei no torneio de consolação. Joguei com um austríaco, um alemão e um indiano de que ganhei. O que me chamou a atenção foi o grande domínio do back nos europeus, com muito pulso.

Luiz: Os jogos foram muito bons, enfrentei atletas da Alemanha, Finlândia e Suíça.

5 - Houve algum fato inusitado durante a competição, materiais de jogo, estilos e empunhaduras diferentes?

João: De inusitado cito 2 raquetes, cujas fotos estou enviando. Uma delas era quadrada e usava toda a borracha sem precisar cortar. A outra tinha um cabo bem longo, cuja finalidade não entendi, pois assisti o jogo do cara e não ví nenhum uso que justificasse aquilo




10 visualizações

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS FEDERAÇÃO ESPORTIVA E PARADESPORTIVA DE TÊNIS DE MESA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL