TODOS OS DIREITOS RESERVADOS FEDERAÇÃO ESPORTIVA E PARADESPORTIVA DE TÊNIS DE MESA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Especial Ano Olímpico – Gustavo Silva


Nome: Gustavo Henrique Ramos da Silva

Empunhadura: Classista

Equipe: Acenb Colônia Japonesa Ivoti

1- Quando começou a prática do tênis de mesa? Por qual motivo?

Gustavo: Comecei a praticar tênis de mesa como esporte em 2013, na escola, nos recreios, e me destaquei junto a mais dois colegas que também treinaram por um tempo. Conforme despertei interesse me inscrevi na oficina de Tênis de Mesa do PLUG - projeto multidisciplinar desenvolvida pela prefeitura- onde tive o Jorge como primeiro professor, após poucas semanas de treino estava para ser realizado o Torneio de Tênis de Mesa Escola de Ivoti, participei deste torneio, e o que me chamou mais atenção foram os atletas daqui de Ivoti que já praticavam. Inclusive meu primeiro jogo com um deles foi 11x0 contra, a partir dali despertei o real interesse em praticar este esporte.

2- Qual o campeonato mais marcante na tua carreira?

Gustavo: Sem sombras de dúvidas foi a Copa Brasil Sul/Sudeste, realizada em Piracicaba/SP no primeiro semestre de 2014, lá pude conferir o nível do esporte em ambiente nacional, mas o que mais levo comigo foi o ganho de experiência e maturidade que este evento me proporcionou, onde acompanhei a equipe, pude compartilhar muitos momentos de alegria, onde uma partida era assunto de muita conversa e muitos avanços no próximo confronto. Além disso, tive oportunidade de ter contato com jogadores que nos representam fora do país, para mim foi uma experiência única que abriu muitas portas!

3- Quem é o teu ídolo no mundo dos esportes?

Gustavo: Não somente no esporte mas na vida me inspiro muito no Oscar Schmidt, que foi jogador de basquete - meu segundo esporte -, participei de muitas palestras dele onde ele deixa florescer claramente todos ensinamentos que ele retirou do esporte e tem a missão de passar adiante. Oscar fez história conquistando Ouro junto a seleção do Brasil contra a forte equipe dos Estados Unidos, que raramente era desafiada, nos jogos Pan Americanos de Indianápolis em 1987, além de ser o maior cestinha da história do basquete mundial com cerca de 50.000 pontos. Sua biografia é uma verdadeira história de superação.

4- Comente sobre uma edição dos Jogos Olímpicos que foi inesquecível para ti.

Gustavo: Apesar da minha pouca idade a edição que marcou a memória foi os XXVIII Jogos Olímpicos de 2004, que ocorreram em Atenas na Grécia, esta edição em especial considero muito relevante na história dos Jogos Olímpicos, pois foi nesta edição que muitos países conquistaram sua primeira medalha olímpica, além disso o atleta brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima recebeu a Medalha Pierre de Coubertin tornando o Brasil um dos poucos países a receberem tal gratificação.

5- Tens um sonho ou objetivo relacionado ao tênis de mesa?

Gustavo: Hoje meu sonho e minhas ações estão voltadas em formar novos atletas e também em contribuir para a expansão da prática do esporte. Futuramente penso em agir como técnico e possivelmente acompanhar uma equipe em torneios nacionais ou quem sabe mais além.



16 visualizações